Mulher morre no Rio Grande do Sul vítima de chuvas na região


Morador de Campo Bom (RS) observa inundação do rio dos Sinos neste sábado (23). Defesa Civil anunciou que 108 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas em todo estado. (Foto: Miro de Souza/Agência RBS)
Morador de Campo Bom (RS) observa inundação do Rio dos Sino neste Sábado (23).
 (Foto: Miro de Souza/Agencia RBS)


A segunda morte causada pelas chuvas no Rio Grande do Sul foi confirmada pela Defesa Civil de Nova Santa Rita, na região metropolitana de Porto Alegre. Uma mulher de 40 anos foi arrastada pela correnteza na manhã deste sábado (23), quando tentava ir ao terreno onde ficava a criação de porcos que iria alimentar. Ela escorregou ao passar por um rio que está cheio.
Na quinta-feira (21), a Defesa Civil já havia confirmado a localização do corpo de um agricultor de 41 anos que estava desaparecido em Santo Augusto, no noroeste do Rio Grande do Sul. Ele é considerado a primeira vítima das chuvas no estado e teria sido arrastado pela correnteza quanto tentava atravessar um riacho que, devido à grande quantidade de chuvas, está acima do nível normal.
O número de pessoas desabrigadas no Rio Grande do Sul subiu para 6.373 neste sábado (23). As fortes chuvas que atingiram o estado durante a última semana complicaram a situação em diversos municípios e 17 já decretaram situação de emergência.
A Defesa Civil calcula que haja mais de 110 mil afetados e pelo menos 12.990 desalojados (pessoas que saíram temporariamente de suas casas e foram acolhidas por parentes ou amigos). Cerca de 3,7 mil edificações foram atingidas.
Neste sábado, a Defesa Civil começou a distribuir cestas básicas, kits de limpeza e colchões aos moradores das áreas atingidas. Segundo boletim do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o tempo permanece nublado, mas sem chuva, pelo menos até segunda-feira (25).
Entre as cidades mais afetadas estão Novo Tiradentes, Arvorezinha, Bom Princípio, Arvorezinha, Itapuca e Encantado. Nesta última, que fica a 141 km da capital do estado, 12.500 moradores de 12 bairros foram afetados pelo transbordamento do Rio Taquari. Desmoronamentos foram registrados em Parobé, que fica a 79 km de Porto Alegre, mas não houve registro de feridos.
Nordeste
Em Pernambuco, que também registrou estragos pela chuva desta semana, apenas a cidade de Goiana, a 60 km da capital Recife, continua com famílias desabrigadas. De acordo com o coronel Cassio Sinonar, coordenador da Defesa Civil do estado, 250 famílias foram levadas para escolas públicas enquanto as águas do Rio Goiana não baixam.
Na Paraíba, o governo criou um grupo de trabalho que vai auxiliar nas obras emergenciais em estradas estaduais e federais, danificadas por temporais e que apresentam risco aos motoristas.

Postar um comentário

0 Comentários