Polícia acredita ter encontrado corpo de engenheira desaparecida em Itaparica



A polícia acredita que o corpo encontrado em um matagal entre os distritos de Bom Despacho e Mar Grande, na Ilha de Itaparica, nesta sexta-feira (29), é da engenheira Marleide de Oliveira Junqueira, de 37 anos, desaparecida há 11 meses, segundo informações de agentes da 11ª Delegacia, do bairro de Tancredo Neves.

Adailton Adan, delegado titular da unidade policial, está no local, que fica em um matagal na frente de uma empresa de ônibus, acompanhado por um homem ainda não identificado, que seria responsável pelo desparecimento da engenheira. Ao contrário do que chegou a ser afirmado inicialmente por agentes da unidade policial, a confirmação de que o corpo é de Marleide só acontecerá após a realização de um exame de DNA, ainda que  todos os indícios apontem que o corpo é da engenheira.

O ex-namorado da vítima, Antônio Luís Santos, de 42 anos, é o principal suspeito de ter provocado o sumiço da companheira no dia 21 de agosto de 2010. Ele foi indiciado por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e aborto, já que Marleide estaria grávida do suspeito e pode ter feito um aborto após ameaças do namorado. 

A engenheira ambiental desapareceu após sair da casa em que morava com familiares no bairro de Sussuarana para encontrar o acusado. Antônio, que continua a alegar inocência, já possui histórico de violência contra mulheres. Em uma ocasião, uma das ex-companheiras dele precisou fugir nua de casa por medo de ser morta após sucessivas agressões.

Postar um comentário

0 Comentários