Serrolândia: População reprova extinção da Comarca do município


A mobilização da população serrolandense é decorrente da existência de um movimento silencioso pela extinção de comarcas em municípios pequenos, passando as mesmas a funcionarem na comarca vizinha de maior movimento.
 
Autoridades constituídas, representantes de entidades civis e eclesiásticas, empresários, professores, comerciários, servidores públicos, estudantes e demais cidadãos (as), estão se mobilizando através de um abaixo assinado que será encaminhado a Presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargadora Telma Brito, no sentido de que seja mantida em atividade a Comarca local.

A mobilização articulada pelo vereador Gidevaldo Santos Lima, objetiva garantir a permanência do fórum onde funciona a sede da Comarca, estão instalado os cartórios civil, crime, registro civil, tabelionato de notas e registros de imóveis.

Segundo o vereador, com o projeto de privatização dos Cartórios na Bahia é possível que algumas comarcas sejam aglomeradas, o que pode geram enormes prejuízos a população principalmente para as pessoas mais carentes que não tem condições de se deslocarem para outras cidades em busca dos serviços oferecidos.

A Comarca de Serrolândia, criada em 1992, atende alguns critérios para o seu funcionamento, a exemplo de uma sede própria doada pela Prefeitura e pelo significado números de processos.

O abaixo assinado será protocolado na próxima semana no Tribunal de Justiça do Estado. 


Fonte/Reprodução: Portal de Serrolândia

Postar um comentário

0 Comentários