Política: Grupo do ex-prefeito Rui Macedo terá candidatura própria em Jacobina


Como já era esperado, o ex-prefeito Rui Macedo não vai abrir mão do seu legado político em Jacobina, saindo da função de protagonista da política local, para exercer o papel de coadjuvante, apoiando a candidatura de outro grupo à prefeitura da maior cidade da região.

Diante do atual quadro de indecisão na política jacobinense, o PMDB, partido ao qual o ex-prefeito é filiado, decidiu que hora de agir. Em reunião na semana passada, depois de uma conversa com alta cúpula peemedebista, chegou-se a conclusão que o grupo liderado por Rui Macedo terá candidato à prefeitura da Jacobina em 2012.

Segundo o deputado estadual Pedro Tavares (PMDB), a liderança do ex-prefeito Rui Macedo está consolidada como o principal nome da oposição em Jacobina. “Em todas as pesquisas, o nome do ex-prefeito Rui aparece na frente dos demais pré-candidatos. O PMDB é forte em Jacobina e vai se fortalecer ainda mais para disputar e ganhar as próximas eleições”, garantiu parlamentar em conversa com o Notícia Livre.

Com dois mandatos de deputado estadual e um de prefeito, Rui Macedo estava resistindo em enfrentar uma nova disputa eleitoral em Jacobina. O temor seria de sofrer uma nova derrota, como aconteceu em 1996 e 2000, quando perdeu para o grupo do ex-prefeito Leopoldo Passos, que atualmente comando o município. Porém, diante do apoio assegurado pelo comando do PMDB, Macedo concordou em liderar a oposição nas próximas eleições.

Outro fator que contribuiu com essa decisão, garantem os peemedebistas, foi a inação da pré-candidatura do deputado federal Amauri Teixeira, do PT. Sem consenso até mesmo dentro do seu próprio partido, o nome de Amauri também sofreu revezes nas hostes do governo estadual, com o ingresso do ex-prefeito Leopoldo Passos no PDT, partido da base dos governos de Wagner e Dilma.



Um exemplo claro da falta da prestigio de Amauri Teixeira foi a exoneração de Carlos de Deus, ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, leal seguidor do governador Jaques Wagner, que perdeu o cargo de chefe regional da CAR para Olaf Nunes, que dirigiu o órgão por quatorze anos em governos carlistas. Olaf Nunes, que disputou a prefeitura de Jacobina pelo DEM em 2004, foi indicado por Leopoldo Passos, que agora também controla a Ciretran, e deverá ampliar ainda mais sua participação nos cargos do estado.

Diante do atual quadro, a conclusão final do grupo liderado por Rui Macedo foi que, por uma questão de sobrevivência política, é hora de arregaçar as mangas e partir para o campo. O apoio à candidatura de Amauri Teixeira está descartado, e, caso Rui Macedo não seja o candidato, o grupo indicará outro nome, exceto do PT, que poderá ser o ex-vereador Juliano Cruz, do PR, que já garantiu que topa. O grupo também é simpático ao nome do médico Marcos Jacobina, do PSB. Outra possibilidade, seria o ex-deputado estadual Sérgio Passos, do PSDB, que está domiciliado em Jacobina.



Fonte/Reprodução: Notícia Livre

Postar um comentário

0 Comentários