Reeditada: Mais Farmácias interditadas na região


Fiscais da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Interditaram varias farmácias em Capim Grosso e Jacobina com base na Lei 6.437 de 20 de Agosto de 1977.

Os fiscais cobram dos proprietários de farmácias das cidades autorização de funcionamento da ANVISA, autorização essa que custa em média R$ 500 reais/ano, presença de um farmacêutico no estabelecimento comercial, autorização para a venda de medicamentos controlados no SNGPRC (Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados).

Ontem no período matutino no município de Capim Grosso que tem 18 Farmácias, 12 farmácias interditadas e só 06 permaneceram atendendo ao publico.

Na cidade de Jacobina a operação foi realizada no período vespertino desta terça e se estendeu até a madrugada desta quarta feira (17) três farmácias interditadas e uma pessoa autuada.

Na operação da ANVISA teve o apoio ostensivo da Policia Rodoviária Federal

As farmácias interditadas pela fiscalização estarão mobilizando seus assessores jurídicos, segundo um dos agentes da Anvisa os proprietários enfrentaram um processo administrativo na Anvisa em Brasilia, processo esse que determinará o valor da multa a ser aplicada aos estabelecimentos interditados.

As farmácias interditas só poderão voltar a funcionar depois de atender todas as determinações previstas em lei.


Na tarde desta terça-feira, no auditório da ACIACG (Associação Comercial e Industrial de Capim Grosso) os proprietários dos citados estabelecimentos comerciais, acompanhados do advogado Dr. Anicio Rocha, Tiago Marques da Vigilância Sanitária de Capim Grosso, Adnaldo Pereira, presidente da Associação Comercial que teve um de seus estabelecimentos também interditados pelos fiscais, estiveram reunidos em busca de solução para o problema.

Dr. Anicio Rocha, acredita que o TAC que será lavrado resultará na reabertura das farmácias, assim como em prazos para a resolução das pendências, dentre outras providências jurídicas que serão tomadas em busca da resolução do problema que gerou uma tremenda dor de cabeça na vida de todos esses proprietários de farmácias.

“Precisamos voltar a trabalhar, temos compromissos com duplicatas, dentre outros”, argumentaram os empresários que representam uma das grandes forças do comércio de Capim Grosso.

A informação que a equipe da Anvisa já fechou mais farmácias em Saúde,Pindobaçú e Senhor do Bonfim.

Maiores informações em breve.

Fonte/Reprodução: Diário da Chapada
 por Geraldo Oliveira



Postar um comentário

0 Comentários