Programa Mais Médicos aliviará caixa das prefeituras, diz Wagner

wagner-mais medicos

A inclusão de 264 municípios da Bahia no Programa Mais Médicos, considerados prioritários pelo levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, irá aliviar o caixa dessas prefeituras, que tem capacidade de arrecadação menor e dependem muito do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Esta foi a avaliação que o governador Jaques Wagner fez, hoje (19), durante a apresentação pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, do Programa Mais Médicos aos prefeitos baianos.
“Para nós é uma grande conquista, pois além de levar saúde para a população desses municípios, o governo federal alivia o caixa das prefeituras que estão apertadas com a queda do FPM”, disse Wagner. 

A inclusão dos 264 municípios baianos, na avaliação do governador, vai garantir mais saúde para os municípios que tem poucos recursos sem sangrar as finanças das prefeituras. “Por serem menores, os municípios dependem basicamente do FPM e, por isso, os médicos não querem ir”. 


Wagner lembrou, ainda, que estrutura sem médico presente não adianta, citando que o governo baiano já construiu 530 postos de saúde da família e cinco hospitais novos em parceria com o governo federal. “O médico é o principal da estrutura, sem ele o serviço não funciona. Espero que além do investimento humano possa ter mais equipes, mais estrutura”, disse. A apresentação do Programa Mais Médicos, que integra o Pacto pela Saúde e prevê a expansão e a aceleração de investimentos em hospitais e unidades de saúde, foi apresentada aos municípios baianos hoje pela manhã, na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB). 

Os médicos receberão uma Bolsa Federal de R$ 10 mil e terão acompanhamento de supervisão de instituições públicas de ensino. O programa tem a duração de 3 anos. Para aderir ao programa, os municípios devem acessar o site http://maismedicos.saude.gov.br até o dia 25 de julho.


Fonte: SECOM / foto: Carol Garcia



Postar um comentário

0 Comentários