Coité: Com as duas ambulâncias quebradas, Anjos da Vida está com serviço paralisado



Segundo a Brigada, aconteceu três solicitações na quinta-feira,02, e não foi a nenhum atendimento.

Ninguém está livre de tragédias, mas é importante que a população coiteense fique mais precavida, principalmente nesta sexta-feira da paixão, dia que deveria ser para reflexão, muita gente acaba abusado do vinho e a consequência tem sido grande movimentação no hospital.

Em Conceição do Coité a Brigada Voluntária tem prestado relevante serviço usando duas ambulâncias, mas, os dois veículos estão quebrados e segundo um brigadista voluntário a Secretaria de Saúde tem disponibilizado uma ambulância, mas não realiza um serviço de socorro adequado, principalmente se a vítima tiver mais de 1,80 m e apresentar suspeita de fratura no fêmur ou de coluna, pois a porta não fecha com a maca totalmente reta.

A Brigada disse ainda que o que mais complica é a morosidade para se resolver a documentação. já que foi dado entrada junto a Câmara Municipal o pedido para que seja reconhecido como utilidade pública, para a partir dai permitir que a Prefeitura possa fazer a manutenção, mas que o trâmite legal chega a durar até 30 dias, e após isso aguardar a sanção do prefeito.


As ambulâncias usadas pela Brigada, uma pertence a mesma instituição que conseguiu junto ao Programa do Ratinho do SBT e outra pertence a um empresa de Plano Familiar, o que segundo o secretário de Saúde do Município Leonardo Mascarenhas impossibilita a Prefeitura realizar a manutenção. ” A prefeitura arca com a gasolina, com aluguel, com o lanche dos voluntários, e outras contribuições, mas infelizmente por não estarem cadastradas como utilidade pública, já que o CNPJ parece estar com alguma tipo de restrição, que não permite a realização do convênio. Sabemos da necessidade e da importância desse grande serviço prestado pela Brigada, mas o governo de Assis é muito transparente e ele só faz as coisas dentro da lei para não sofrer penalidades futuras. Vamos pedir a Deus que interceda na cabeça de cada um para evitar abusos, mas se porventura ocorrer algo, sei que tem pessoas na brigada que corre no sangue o desejo de salvar vidas e o paciente não vai ficar sem atendimento,” garantiu Mascarenhas.

Redação CN

Postar um comentário

0 Comentários