Jacobina: Secretária da Saúde rebate declaração de candidato



Dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) revelam que no ano de 2016, com sistema alimentado até o dia 04 de agosto, 1.138 partos, entre normal e cesariano, foram realizados no município de Jacobina. Destes, 602 são de mães que residem no próprio município e 536 de mulheres oriundas de 18 municípios da região, inclusive Miguel Calmon com 18 mulheres parindo em Jacobina.

Para a secretária da Saúde de Jacobina, a enfermeira Dailane Santos, a informação da Sesab demonstra de forma muito clara que os filhos de Jacobina nascem aqui. “E que também realizamos os partos das mulheres de vários municípios da circunvizinhança”, relata.

Dos 1.138 partos, 1.063 aconteceram no Hospital Municipal Antônio Teixeira Sobrinho (HMATS), 74 na Clínica Santa Bárbara e apenas um no Hospital Regional Vicentina Goulart. Dos 602 partos de mães que residem em Jacobina, 546 foram realizados no HMATS, 55 na Santa Bárbara e um no Regional.

Dailane continua: “São realizados em média seis partos por dia no HMATS, derrubando também uma grande mentira que ainda tentam colocar na cabeça da nossa população, a de que as nossas crianças estão nascendo em Miguel Calmon”.

Enquanto isto, de janeiro até agora apenas 56 mulheres residentes em Jacobina tiveram seus filhos em Miguel Calmon. Os dados contrastam com as informações passadas por um candidato à Prefeitura de Jacobina em entrevista a uma emissora de rádio local, nesta segunda-feira, 08.

Outra informação importante é que dos partos realizados em Miguel Calmon mais de 60% são cesáreos. Em Jacobina esse percentual é inverso: mais de 70% dos partos são normais, como recomenda o Ministério da Saúde.

O número de nascimentos em Jacobina foi fundamental para a conquista do Centro de Parto Natural (CPN) e de 25 leitos de UTI Neonatal. A pesquisa vem sendo realizada desde 2006 e faz parte do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos do Portal de Vigilância da Saúde do Estado da Bahia.

Partos em anos anteriores

Em 2015, foram realizados em Jacobina 1.791 partos, entre normal e cesariano, sendo que 1.098 são de mães que residem no próprio município e 693 residentes em 18 municípios da região. Noventa e sete mulheres que residem em Jacobina deram à luz em Miguel Calmon naquele ano.

Já no ano de 2014, 1.680 mulheres tiveram seus filhos em Jacobina. Destes, 1.001 de pessoas que residem na cidade e 679 na região. Cento e oito mulheres que moram em Jacobina foram ter seus filhos na cidade vizinha.

Em 2013 foram realizados 2.024 partos em Jacobina. Destes, 1.028 são de mães que residem no próprio município e 996 residentes na região, inclusive Miguel Calmon com 24 mulheres parindo nas unidades de saúde de Jacobina. Cento e cinquenta e duas mulheres residentes em Jacobina tiveram seus filhos em Miguel Calmon.

Reconhecimento

Além de estar desinformado quanto ao número de partos o candidato, que já atuou na área da Saúde, ainda criticou a Saúde Mental do Município. Exatamente pela atual eficiência da Rede de Atenção Psicossocial – Saúde Mental, Jacobina foi aprovado com três vagas para residência em Psiquiatria. Ou seja: a realidade atestada pelos próprios governos que ele defendeu/defende desmente as suas supostas "informações".

Juntos, o CAPS II e CAPS-AD contam hoje com oito psiquiatras com excelente atuação profissional e serviços oferecidos a mais de nove mil usuários - quando a obrigação legal do município, firmada em convênios com o Governo Federal, previam atendimento a menos de 250 pessoas. Outra verdade que o político fez questão de esconder.

Fonte/Reprodução: Jacobina 24 Horas


Postar um comentário

0 Comentários