IDEB: Município de Jacobina avança 155 posições nos Anos Finais


Nos Anos Iniciais o salto foi de 32 posições

Durante seis anos, 2007 a 2013, as Escolas Municipais de Jacobina dos Anos Finais (6º ao 9º) se mantiveram estagnadas sem nenhum avanço no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Felizmente esta realidade mudou! Dados do Ministério da Educação, divulgados na quarta-feira, 08, mostram que nos Anos Finais o avanço em dois anos (2014/2015) foi de 26%, saímos de 2,7 para 3,4. O município saltou 155 posições no ranking baiano, da 312º colocação para a 157º, de 416 municípios acompanhados.

Nos Anos Iniciais (1º ao 5º ano) o índice saltou de 3,9 (2013) para 4,4 (2015), melhorando 13%. De 2007 a 2013 havia crescido 8%. Outra notícia bastante comemorada na Rede Municipal de Educação é que as escolas do município nunca haviam ultrapassado a média 5, neste índice duas estão com nota acima de 5.

O grande destaque vem do interior do Município: o Colégio Municipal Dr. Marcos Jacobina, do Distrito de Caatinga do Moura, avançou nos Anos Iniciais 64%, saindo de 2,8 para 4,8; já nos Anos Finais o colégio foi o terceiro melhor colocado (da rede municipal) e partiu 2,9 para a média 3,9, mais de 33% de progresso. A escola com maior índice/média é a Escola Municipal Professora Beatriz Guerreiro, do Bairro Mundo Novo, que aparece com 5,3 pontos. 

“Temos certeza que no próximo IDEB estaremos ainda melhor avaliados. Infelizmente colégios como o Comuja (sede), Crescenciano (Itaitu) e Ester Tupinambá (Itapeipu), muito bem avaliados dentro da nossa rede, que apresentam resultados acima da média nacional e certamente elevariam o nosso índice, não participaram do levantamento por não atingir índices como o número mínimo de 20 alunos por salas de 9º ano, dentre outros”, revela Kleber Vasconcelos, Diretor de Ensino e Apoio Pedagógico da Rede de Educação do Município de Jacobina.

Kleber ainda destaca os investimentos na Educação como molas propulsoras: “Os avanços só foram possíveis graças aos investimentos na área da Educação a exemplo dos cursos de formação continuada, valorização dos profissionais da rede, concurso para coordenador pedagógico – o que garante a continuidade do trabalho, eleições para Diretores de escolas, dentre outros”, garante.

Formado por dois índices, o Ideb mede a Proficiência (aprendizagem do aluno) e Fluxo (aprovação/reprovação). Os avanços são reflexo de investimentos que vêm sendo realizados na Educação, a exemplo dos programas de formação continuada dos professores.

O Município conseguiu ultrapassar a meta dos Anos Iniciais, que foi estipulada em 4,2 e chegou a 4,4; nos Anos Finais o objetivo era atingir 3,8, no entanto o resultado foi de 3,4. A média nacional do IDEB é de 5,5 para os Anos Iniciais e de 4,5 para os Anos Finais.


Postar um comentário

0 Comentários