Sessão especial na Assembleia Legislativa marca solidariedade ao ex-presidente Lula



O governador Rui Costa já confirmou presença na Sessão Especial em Solidariedade ao ex-presidente Lula, convocada para esta sexta-feira, 13, às 10h, pelo presidente da Assembleia Legislativa – ALBA, Angelo Coronel. Além do governador do Estado, também já confirmaram suas participações o vice-governador João Leão, os senadores Otto Alencar, Lídice da Matta e Roberto Muniz, o ex-governador Jaques Wagner, secretários de Estado, deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores, sindicalistas e dirigentes de diversas associações da sociedade civil. Trata-se da primeira manifestação pública de repúdio à prisão de Lula realizada por uma casa legislativa do Brasil desde que o ex-presidente foi encarcerado em Curitiba, no último dia 7 de abril.

“A solidariedade ao ex-presidente Lula é uma obrigação de qualquer cidadão minimamente preocupado com as garantias constitucionais. Enquanto não se alterar a Constituição, qualquer brasileiro só pode ser condenado depois do trânsito julgado da sentença. E isso vale para todos, inclusive para Lula. A presunção de inocência é uma garantia do estado democrático de direito e só pode ser alterada pelo Legislativo – com muita dificuldade, advirto, porque está associada a uma cláusula pétrea – mas não pela vontade de um juiz ou mesmo um Ministro do Supremo”, justifica Coronel.

O presidente da ALBA diz que além da questão jurídica, os baianos têm uma permanente dívida de gratidão com o ex-presidente Lula. “Além de ter sido, talvez, o maior presidente do Brasil de todos os tempos, Lula foi o governante do Planalto que mais atenção deu ao Nordeste e à Bahia. Programas como o Minha Casa, Minha Vida, Bolsa Família e grandes obras de infraestrutura, como o Metrô de Salvador, impulsionaram a economia baiana e tudo isso só foi possível porque Lula tem uma relação de muito carinho com a nossa terra. Ninguém esquece, por exemplo, que Lula escolhia a praia de Inema, na Baía de Todos os Santos, para os seus dias de refúgio e lazer”, diz o chefe do Legislativo.

Angelo Coronel diz que o fato dos baianos gostarem muito, a cada dia mais, do ex-presidente Lula é reforçado pelas ações desastrosas do atual mandatário da nação, Michel Temer. “A política temerista de sucateamento da Petrobras é um desastre para os baianos. Com Temer no Planalto, não tem baiano que não tenha saudades de Lula. A refinaria Landulpho Alves corre sério risco de desmantelar e o iminente fechamento da Fafen, no Polo de Camaçari, impactará no funcionamento de pelo menos mais 15 fábricas. Se a fábrica de fertilizantes realmente fechar, serão 700 empregos a menos para os baianos”, exemplifica Angelo Coronel.

Fonte/Reprodução: Assessoria da Presidência


Postar um comentário

0 Comentários