Bahia tem restrição total de atividades não essenciais a partir de sexta-feira

Medida valerá de forma geral para a população das 20h de sexta-feira (26) até as 5h de segunda (1º), mas começa algumas horas mais cedo para determinados setores. Transporte público vai funcionar normalmente e venda de bebida alcoólica, inclusive em supermercados, fica proibida durante o período.


A Bahia terá restrição das atividades não essenciais a partir desta sexta-feira (26) até as 5h de segunda-feira (1º), numa tentativa de conter o avanço da Covid-19. A medida foi divulgada nesta quinta (25) pelo governador do estado, Rui Costa, e pelo prefeito de Salvador, Bruno Reis.

Apesar de começar oficialmente às 20h, as restrições se iniciam algumas horas mais cedo para determinados setores (veja detalhes mais abaixo).

PONTO A PONTO: entenda como vai funcionar

De acordo com o governador, bares e restaurantes não terão funcionamento presencial em nenhum horário a partir do início do período de restrição, e a venda de bebidas alcoólicas está proibida durante esse período, inclusive em supermercados. Os shoppings também ficarão fechados no final de semana.

O que pode e o que fecha

Na Bahia, o início das restrições na sexta será feito de acordo com o seguinte escalonamento:

• Lojas e comércio de rua: fecharão das 17h de sexta-feira (26) às 5h de segunda-feira (1º);

• Bares, restaurantes, pizzarias, lojas de conveniência e similares: fecharão das 18h de sexta-feira (26) às 5h de segunda-feira (1º);

• Shoppings e centros comerciais: fecharão das 20h de sexta-feira (26) às 5h de segunda-feira (1º).

Apesar disso, o delivery de alimentos está permitido até a meia noite de sexta, e é preciso que as empresas forneçam transporte próprio para esses trabalhadores.

A circulação de pessoas na rua está liberada normalmente, desde que não tenha aglomerações. O transporte público também vai poder funcionar normalmente. O governador não deu detalhes sobre o transporte intermunicipal.

Todas as atividades sociais, sejam elas religiosas, políticas ou culturais, também estão proibidas neste período. Atividades físicas coletivas também foram suspensas neste período. Atividades individuais, como corridas e caminhadas, podem ser feitas.

Primeiro, o governador e o prefeito chegaram a falar sobre a restrição para a capital e os 13 municípios da região metropolitana. Mas logo em seguida, Rui anunciou que toda a Bahia deve ter a restrição, incluindo municípios que não tinham entrado no toque determinado anteriormente.

Taxas de ocupação

Até esta quinta-feira, Salvador registrava 84% de taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para adultos. No geral, o percentual de ocupação geral dos leitos (UTI, clínicos, adultos e pediátricos) é de 83%.

Na região metropolitana, a situação é semelhante. Ainda na quarta-feira (24), antes do decreto de restrição para a Bahia, a prefeitura de Guanambi, no sudoeste baiano, já havia anunciado uma restrição que começará a partir da segunda-feira (1º) e durará 10 dias.

Na região metropolitana, a prefeitura de Madre de Deus também anunciou restrição. Lá, a prefeitura registrou aumento 385,1% nos casos ativos de Covid-19.

Na terça-feira (23), o governador Rui Costa já havia sinalizado que, caso o toque de recolher não ajudasse a frear os números da pandemia, seria necessário a restrição.

Fonte: G1/Bahia

Postar um comentário

0 Comentários